Operador detalha propina de 17 milhões para Sérgio Cabral

Carlos Miranda, apontado como operador de Sérgio Cabral, falou de novo à Justiça Federal do Rio e detalhou a distribuição de propina do Departamento de Estradas de Rodagem do estado para o ex-governador, registra o G1.

Segundo a acusação do MPF, foram R$ 17,5 milhões pagos a Cabral e outros R$ 17,5 milhões para Henrique Santos Ribeiro, ex-presidente do DER-RJ.

Miranda, que fechou delação premiada, disse que recebia a propina a cada 40 ou 45 dias, de acordo com os pagamentos feitos pelo estado às empresas.

Cabral, preso desde novembro de 2016, vem negando as acusações.

Comentários

  • luizs -

    Quando teremos pena de morte no Brasil! Quando!

  • Marcelo -

    Tá vendo Marcelo Bretas como não pode aliviar pra esses vagabundos corruptos ,essa gente mata milhões de brasileiros todos os anos.

  • Democracia -

    Eu também sou Cabral. Jamais pensei que a minha NOBRE família de PORTUGAL produziria um TIO Cabral tão diabolicamente LADRÃO, HOMICIDA DE CRIANÇAS E VELHINHOS E JOVENS......... Só há uma forma de fazer justiça: TORTURÁ-LO ATÉ A MORTE PARA QUE ELE DEVOLVA TUDO O QUE AINDA É POSSÍVEL RESGATAR DOS BILHÕES ROUBADOS DO POVO POPULAR DO BRASIL..........

Ler 8 comentários