Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Oposição diz que não há acordo para aprovar PEC dos Precatórios

PT e PSOL, por exemplo, dizem que não concordam com o jeitinho para garantir recursos para bancar o programa sucessor do Bolsa Família
Oposição diz que não há acordo para aprovar PEC dos Precatórios
Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil

Arthur Lira está fazendo o possível e tentando o impossível para aprovar a PEC dos Precatórios ainda hoje — como noticiamos, a sessão foi convocada para a partir das 18h, de um jeito que possa avançar noite adentro.

Para ser aprovada no plenário, uma PEC precisa do apoio de, no mínimo, 308 deputados.

Lira e líderes do governo acreditam que terão os votos necessários, mas a oposição, por exemplo, nega qualquer tipo de acordo para aprovar a proposta que fura o teto de gastos, entre outras coisas, para garantir o Auxílio Brasil, programa social que sucederá o Bolsa Família e no qual Jair Bolsonaro aposta para se reeleger.

O líder do PT, deputado Bohn Gass, por exemplo, disse a O Antagonista:

“Não tem acordo. Nós que queremos que tenha ajuda aos estados e municípios, queremos auxílio emergencial de R$ 600, como sempre defendemos. Mas isso não pode ser feito em cima de calote. Não pagar precatório é calote. Essa chantagem, esse calote, nós não vamos aceitar. A posição é fechada sobre isso.”

O PT tem 53 deputados.

A líder do PSOL, Talíria Petrone, também afirmou a este site que não há acordo com a pequenina bancada de 9 deputados: “Há dinheiro para auxílio sem precisar dar calote nos precatórios, especialmente nos professores. O que se quer é dinheiro para pagar as emendas do vergonhoso orçamento secreto e dar um boia de salvação para o Bolsonaro”.

Alessandro Molon (PSB), líder da oposição, foi igualmente taxativo: “Não tem acordo”.

Ontem, O Antagonista noticiou que o presidente da Câmara estaria oferecendo fatias das emendas secretas (RP-9) para convencer os colegas da oposição a aprovar a PEC dos Precatórios, como ocorreu na reforma do IR e dividendos. Leia mais aqui.

Como também noticiamos, Lira telefonou para cada líder cobrando a presença de suas bancadas na sessão de hoje. O governo está prometendo até entregar cargos dos militares ao Centrão.

Deputados que aprovarem a PEC dos Precatórios podem cometer crime de responsabilidade, assim como o presidente da República que a sancionar. A tese inédita foi levada por juristas à OAB, que se debruçará sobre o tema.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO
×
Oferecimento....