Oposição na Câmara tenta derrubar decreto de Bolsonaro sobre 'privatização na saúde'

Oposição na Câmara tenta derrubar decreto de Bolsonaro sobre privatização na saúde
Foto: Adriano Machado/Crusoé

A oposição na Câmara apresentou hoje dois projetos para derrubar o decreto de Jair Bolsonaro que incluiu as Unidades Básicas de Saúdes (UBS) no Programa de Parcerias de Investimentos (PPI).

Em um deles, apresentado pelo petista José Guimarães, a oposição argumenta que a medida do presidente contraria o “princípio constitucional da vedação ao retrocesso”.

“Tal retrocesso pretende vender patrimônios do povo brasileiro, acabar com políticas públicas, além de desrespeitar a autonomia dos municípios que cuidam das Unidades de Saúde e de seus profissionais. De fato este governo não conhece a Constituição Federal; muito menos a legislação que regulamenta o SUS.”

Como mostramos, o vice-presidente nacional do Cidadania, Rubens Bueno, também reagiu ao decreto de Bolsonaro. “Se abre um corredor para que o setor privado, em parceria com o Estado, sugue dinheiro público para construir unidades básicas de saúde, coisa que, a pandemia atual já mostrou, é trampolim para o desvio de dinheiro público e corrupção escancarada”, disse.

Leia mais: Moro não perdeu o alvo: o combate ao crime, assunto da sua coluna na edição mais recente da Crusoé.
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 25 comentários
TOPO