Opositores pedem afastamento imediato de Felipe Santa Cruz

O Instituto Nacional de Advocacia (Inad), principal associação de oposição a Felipe Santa Cruz dentro da classe, pediu ao Conselho Federal da OAB o afastamento imediato dele da presidência, pela suspeita de que teria recebido R$ 120 mil de Orlando Diniz por meio de um contrato fictício.

Em sua delação, o ex-presidente da Fecomércio afirmou que Santa Cruz pediu o dinheiro para concorrer à reeleição a presidente da seccional da OAB no Rio de Janeiro.

“Os crimes pelos quais o presidente da OAB está sendo investigado foram praticados contra a própria classe dos Advogados, o que agrava ainda mais a sua conduta e justifica o seu afastamento imediato do cargo”, afirmou o Inad em ofício, endereçado ao vice-presidente do Conselho Federal, Luiz Viana, que pode pautar o pedido de afastamento.

O Estatuto da Advocacia permite que o Tribunal de Ética da OAB suspenda preventivamente um dirigente acusado em caso de repercussão prejudicial à dignidade da advocacia.

A decisão cabe aos 81 conselheiros federais.

Leia mais: O ministro que deixa a presidência do STF não deixará saudades. Mas um legado preocupante
Mais notícias
TOPO