ACESSE

Os 13 inquéritos dos líderes do Centrão

Telegram

Geraldo Alckmin, ao fechar com o Centrão, fez acordo com líderes partidários que têm pelo menos 13 inquéritos por corrupção, lavagem de dinheiro e outros crimes, registra a Folha.

Ciro Nogueira, do PP, foi denunciado pela PGR como integrante do quadrilhão de seu partido, além de ser apontado como beneficiário de até R$ 5,2 milhões em pagamentos de Odebrecht, Queiroz Galvão e UTC.

Paulinho da Força enfrenta no STF duas investigações sobre fraude e corrupção no Ministério do Trabalho. Delatores da Odebrecht também citaram repasses de caixa dois para o deputado, o que motivou mais dois inquéritos.

Rodrigo Maia, associado ao codinome Botafogo nas planilhas da Odebrecht, é alvo de outros dois inquéritos. “Um apura se recebeu R$ 100 mil pela aprovação de medidas provisórias de interesse do grupo. Outro investiga pagamentos de caixa dois a ele e ao pai, o ex-prefeito do Rio César Maia, em 2008 e 2010”.

Valdemar Costa Neto, mensaleiro dono do PR, foi acusado por executivos de receber propinas nas obras da Ferrovia Norte-Sul.

Marcos Pereira da Silva, chefe do PRB, é investigado por ter recebido R$ 7 milhões para que o partido aderisse à chapa de Dilma Rousseff em 2014.

Comentários

  • Felipe -

    Eu vou votar e Geraldo Alckmin, pois deixou um legado de trabalho no estado de São Paulo que será aproveitado por muitas gerações.

  • Ainda -

    Se Alckmin fosse eleito e felizmente para nós não será, já mostra que fará as mesmas alianças que fizeram o PT e mais recentemente Temer (MDB) dividindo ministerios ou cargos elevados em estatais como BNDES e Caixa para partidos cheios de corruptos como PP, MDB, DEM, PR . FORA ALCKMIN E LEVE DÓRIA

  • Não -

    Se fosse apenas um processo e nunca mais a pessoa cometesse mais nenhum deslize, poder-se-ia achar que a acusação não procede. Mas,os referidos políticos são clientes antigos do STF, reincidentes. O STF é que está sendo moroso em seus julgamentos.

Ler 157 comentários