Os 91 bilhões do Fundef. Ou como funciona o Brasil das “criancinhas”

Afora a Lava Jato, o grande assunto de advogados e juízes são os precatórios do Fundef.

Vale a pena seguir.

Anteontem, publicamos o seguinte post:

“O Antagonista mostrou que o TCU conseguiu evitar o pagamento de quase R$ 1,4 bilhão em honorários a bancas de advogados que tentam pegar carona numa decisão do TRF-3, que condenou a União a pagar R$ 7 bilhões em precatórios do Fundef.

Agora descobrimos que o total de recursos do Fundef devidos a milhares de municípios de oito estados pode chegar R$ 91 bilhões, o que geraria mais de R$ 18 bilhões em honorários. Esse é o real interesse dos escritórios que têm pressionado o TCU a rever sua decisão.

Ainda que os escritórios sejam excluídos dessas causas, é impossível que o governo consiga cumprir a decisão judicial de pagar os precatórios – considerando o contexto atual.”

A história desses bilhões de reais é um escândalo: começou com uma ação de procuradores que queriam, digamos, “salvar as criancinhas da sanha do governo neoliberal de FHC” (o “neoliberal” estava com o caixa vazio, por causa da crise na Rússia), avolumou-se no silêncio dos tribunais ao longo de quase vinte anos, chegou a 91 bi — e, final fantástico, pode vir a alimentar bancas de advocacia, como dissemos, e também empreiteiros e assemelhados.

Sim, porque esse dinheiro do Fundef, destinado à educação, virou “indenização” na Justiça. Transformado em “indenização”,  se o governo federal for obrigado a pagar, poderá ser utilizado pelas prefeituras para fazer o que elas quiserem. Não precisará ser gasto necessariamente com educação.

Assim funciona o Brasil das “criancinhas”.

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

  1. E advogados públicos conseguiram enfiar no CPC como lei o recebimento de honorários… não bastasse já ganharem o que ganham… ninguém se escandaliza com isso?

  2. Ler mais 13 comentários
    1. E advogados públicos conseguiram enfiar no CPC como lei o recebimento de honorários… não bastasse já ganharem o que ganham… ninguém se escandaliza com isso?

    2. São tão criativos!!! Por que não usam dessa criatividade toda e inventam a “INDENIZAÇÃO VINCULADA”, ou seja, essa indenização, quando recebida, só poderá ser usada na EDUCAÇÃO.
      Simples assim!!!

      1. Quando o governo perde uma ação na justiça o valor da dívida a ser paga vai ser ajuizada e precisa entrar no orçamento de contas à pagar nesse momento essa dívida se torna um precatório.

    3. URGENTE

      https://www.sociedademilitar.com.br/wp/2017/08/convocar-populacao-tensao-representante-dos-policiais-federais-ameaca-convocar-sociedade-para-acabar-com-esse-escarnio.html

    4. Este é o país do criança esperança,de Funaro e Joesley,heróis da globo,Dilma competente,Lula pai dos pobres,Valdir Maranhão,Fufuca e por aí vai….
      Não há o menor risco,desse país dar certo.

    5. Essa “estrutura” instalada nos três poderes não dará jeito EM NADA.Buscam uma saída para “ MUDAR TUDO PARA CONTINUAR TUDO COMO ESTÁ”.BANDEIRA PARA AS RUAS:CONVOCAR todo brasileiro,independente de cor, raça, religião, gênero, que ainda mantenha um padrão básico de consumo e DECÊNCIA:CORTAR 30% DO CONSUMO NO QUE FOR POSSÍVEL,DO INDISPENSÁVEL AO SUPÉRFLUO;ATRASAR IMPOSTOS.É A ÚNICA MANEIRA DE DESALOJAR ESSA SÚCIA DO PODER (3 ESFERAS-3 NÍVEIS DA FEDERAÇÃO E TODOS QUE SE LOCUPLETAM DELE). O QUE OS MANTEM UNIDOS É O ACESSO AOS RECURSOS PÚBLICOS. SEM ELE$$$?, COMEÇAM (JÁ COMEÇARAM) A BATER CABEÇA. O BOLSO É O ORGÃO MAIS SENSÍVEL DO CORPO HUMANO.

    6. Dinheiro de merenda escolar, ambulâncias, aposentados, próteses, fundos de pensão,… Essa gente não é gente. É animal irracional, sedento e muito feroz!

    Os comentários para essa notícia foram encerrados.