Os atrativos do PMDB

Com as maiores bancadas da Câmara (61 deputados) e do Senado (23 senadores), o PMDB tem dois atrativos importantes para o embarque de novos parlamentares, de olho na eleição de 2018: grandes fundo partidário e tempo de TV.

“Além disso, se a Câmara e o Senado aprovarem nesta semana a proposta de reforma política do deputado Vicente Cândido (PT-SP), o PMDB terá a maior parcela do fundo eleitoral, cerca de R$ 275 milhões, para financiar as campanhas”, registra a Folha.

Resultado: nem a impopularidade de Michel Temer tem dissuadido parlamentares da ideia de embarcar no partido.

O PMDB já levou o senador Fernando Bezerra Coelho – antes filiado ao PSB de Pernambuco e pretendido pelo DEM –, que também traz à legenda três deputados estaduais, três federais e alguns prefeitos.

Os próximos a embarcar poderão ser o deputado André Moura (PSC) e o ministro tucano Antonio Imbassahy (Secretaria de Governo).

12 comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200

  1. Michel Temer pode ser um presidente impopular , mas sempre foi um político de primeira linha , poderoso e bom negociador , isso não se pode negar . Além disso é dos poucos de nível intelectual muito bom .

    1. Vocês esquecem que ele foi um advogado muito bem sucedido , ganhou muito dinheiro e ainda teve herança de família , tudo declarado . Não falem o que não sabem .

  2. Fundo eleitoral, fundo partidário anual, financiamento de tempo em rádio e tv. E vem aí o fundão de 2 bilhões!
    .
    Se com tudo isso, o político profissional não conseguir se eleger, ainda tem o coeciente eleitoral, a regra tiririca, para salvá-los.
    .
    O sistema político brasileiro foi pensado para a casta política nunca sair do poder. Mesmo que o povo não os queira mais, há “jeitinhos” na lei para continuarem se elegendo.
    .
    Afinal quem fez essas leis foram os Sarneys e cia em 1988. As raposas se locupletaram.