ACESSE

Os bolsonaristas comemoram

Telegram

Deputados bolsonaristas comemoraram neste domingo a notícia de que o secretário da Educação do Paraná, Renato Feder, não irá assumir o MEC.

“Glória a Deus”, disse o deputado Carlos Jordy (PSL). “O MEC não é como a maioria dos ministérios. Não basta ser técnico, tem que ser CONSERVADOR. A guerra cultural só não existe se deixarmos o adversário ter a hegemonia”.

No Twitter, o deputado Otoni de Paula (PSC) escreveu: “Feder caiu. O MEC é nosso”.

A principal crítica dos bolsonaristas é em relação ao alinhamento de Feder a nomes associados ao establishment. Como mostramos, ele tem proximidade com partidos do Centrão. Seu nome também é apoiado pelo PSD, partido do governador do Paraná, Ratinho Júnior.

Leia mais: A guinada de Bolsonaro para ficar no poder

Comentários

  • Mauricio -

    Pobre País. O Brasil precisa de um técnico no MEC. Os jovens brasileiros merecem ter uma educação de qualidade.

  • Roberto -

    O cara ia assumir a globo escalou o merval baboseira p/colar nele a pecha de privatizador da educação. O cara desiste falam que os olavistas tao felizes. Nossa imprensa é marionete de grupo politico.

  • JOSE -

    Esses deputados estão corretos. A educação no Brasil está atrasada não é porque conservadores estavam no governo, mas comunistas e progressistas do atraso.

Ler 96 comentários