Os denunciados e investigados no Balcão de Alckmin

A mesa da entrevista que formalizou o apoio do Centrão a Geraldo Alckmin estava repleta de denunciados e investigados, registra O Globo.

“O próprio candidato, aliás, ainda tem uma pendência a esclarecer em uma investigação decorrente da Lava Jato que foi enviada à Justiça Eleitoral sobre acusação de prática de caixa dois.”

Do lado esquerdo, estava o presidente do PP, senador Ciro Nogueira (PI), que já foi denunciado ao STF sob acusação de recebimento de propina e responde a outros inquéritos, tendo sido ainda alvo, recentemente, de uma operação da Polícia Federal, acusado de obstrução de Justiça.

Paulinho da Força, presidente do SD, que também foi alvo da Polícia Federal neste ano, está sob investigação na Operação Registro Espúrio, que apura fraudes em registros sindicais no Ministério do Trabalho, e também é investigado por acusações feitas na delação da Odebrecht.

Presidente do PRB, o ex-ministro Marcos Pereira é investigado com base nas delações da Odebrecht e da JBS sob a acusação de receber propina.

“A mesa tinha ainda outros políticos investigados, como o ex-governador Marconi Perillo (PSDB), e os deputados Júlio Lopes (PP-RJ) e Rodrigo Garcia (DEM-SP).

Durante o evento, o tema não foi tratado.”

A não ser, como registramos, quando Alckmin pediu que o deputado Milton Monti (PR-SP) mandasse um “abraço fraterno” a Valdemar Costa Neto, preso no mensalão.

Da esquerda para a direita, Milton Monti, Marcos Pereira, ACM Neto, Geraldo Alckmin, Ciro Nogueira, Paulinho da Força, Marconi Perillo e Nilson Leitão

Aquele abraço

Alckmin e o governo do “Balcão”

Comentários

  • Pablo -

    Eu voto #GeraldoPresidente

  • Pablo -

    #GeraldoPresidente vamos voltar a crescer!

  • Ana -

    Essa está se tornando a eleição mais indecisas de todos os tempos e apoios são necessários,confio nas decisões do Geraldo Alckmin e tenho certeza que ele não cederá a chantagens e manterá sua vida política honesta e transparente.

Ler 88 comentários