Os eleitores trans

Telegram

Pela primeira vez, eleitores transexuais e travestis terão seu nome social impresso no título de eleitor e no caderno de votação das Eleições 2018, informa o TSE.

Ao todo, 6.280 pessoas fizeram essa escolha ao se registrar ou atualizar seus dados na Justiça Eleitoral — a maioria em São Paulo (1.805 pedidos), em Minas Gerais (647) e no Rio de Janeiro (426).

No exterior, cinco eleitores brasileiros também optaram por usar o tal nome social.

Comentários

  • STF -

    Criar barulho por causa de 0,004% de um eleitorado chamado "trans". Somente sendo uma imprensa desmoralizada pra pautar un assunto como esse. Por que não dizer sobre eleitorado cristão, revoltado com a imprensa, que não mais acredita na grande mídia?

  • BOB -

    Só no Brasil a imprensa tem essa obsessão por travestis, como se fosse o problema mais grave e urgente do país. Culpa dos jornalistas de esquerda que infestam as redações dos jornais. O estrangeiro que chega aqui e abre um jornal deve pensar que somos uma terra de boçais - e somos mesmo.

  • eas -

    “O tal” nome social. Tem que ter um tom de desprezo, não é, antagonistas? Continuam não entendendo e nem querendo entender. Desanimador.

Ler 23 comentários