Os empréstimos fraudulentos do BNDES

Uma das empresas de José Carlos Bumlai, que recebeu 64 milhões de reais do BNDES, em 2005, era fantasma, segundo o procurador Diogo Castor de Mattos, da Lava Jato:

“A Receita constatou que a empresa estava inativa na época, não tinha empregado, nem receita operacional quando ocorreu o primeiro empréstimo”.

Outra empresa de Bumlai, que ganhou 350 milhões de reais em 2008, já estava quebrada quando o BNDES lhe concedeu o empréstimo:

“Naquele ano, já havia pedido de falência dessa empresa, já havia sido protocolado pedido de falência contra a São Fernando Açúcar e Álcool”.

Quando é que Luciano Coutinho, presidente do BNDES, vai em cana?