Os encontros de Lula com Orlando Diniz

Os encontros de Lula com Orlando Diniz
Foto: Adriano Machado/Crusoé

Segundo a Veja, Lula teve dois encontros com Orlando Diniz, ex-presidente da Fecomércio que acusa Roberto Teixeira e Cristiano Zanin de liderarem uma organização criminosa formada por outros escritórios de advocacia.

Em ambos, Lula ouviu as reclamações de Diniz sobre uma fiscalização que atingia a Fecomércio e que tinha petistas importantes no comando.

O primeiro encontro foi no hotel Copacabana Palace, em 2013. Na ocasião, Diniz disse a Lula que era perseguido por Carlos Gabas, então ministro do governo Dilma Rousseff e que, com o membro do Conselho do Sesc, investigava a Fecomércio.

No segundo encontro, que ocorreu em 2014 na casa de Roberto Teixeira, em São Paulo, Lula garantiu a Diniz  que a “confusão lá na Fecomércio” se resolveria.

A testemunha que acompanhou os dois encontros disse que Lula endossava a proteção que Zanin e Teixeira prometiam a Diniz.

Na delação que desencadeou a Operação E$quema S, Diniz relatou que buscou o auxílio de Teixeira para tentar estancar a fiscalização na Fecomércio dirigida por Gabas.

Segundo disse, Teixeira cobrou R$ 10 milhões e ainda exigiu que R$ 1 milhão fosse entregue em espécie.

 

Leia mais: STJ: os ministros e seus familiares abastados que advogam na corte
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 39 comentários
TOPO