Os "equívocos administrativos" da Infraero

O procurador da República Hélio Ferreira Heringer instaurou inquérito civil para apurar “supostas irregularidades em viagens realizadas pelo presidente da Infraero”, lembra a Coluna do Estadão.

A Infraero informa agora que “em agosto de 2017 foi detectado o cometimento de equívocos administrativos, por parte do setor de emissão de passagens aéreas” e que “o presidente Antonio Claret restituiu os valores e mandou apurar os fatos”.

Mandou apurar a própria farra?

O Antagonista lembra que Claret foi indicado ao cargo pelo PR, apadrinhado pelo mensaleiro Valdemar da Costa Neto, donatário da estatal.

A farra do presidente da Infraero

A Infraero é o problema

Comentários

  • Yusdra -

    "equívocos administrativos" em vez de indícios de corrupção? Put@ que o pariu! Vão ser politicamente corretos lá na lua!..

  • Me -

    Já passou da hora dessas desculpinhas esfarrapada. O MP deve ir a fundo de todos os desvios de conduta desses malandros.

  • Sueli -

    Como tem gente que ainda é contra privatizar?! Só funcionário público mesmo.

Ler 12 comentários