Os impropérios de Lula contra a lei

O Estadão diz que a campanha internacional de Lula contra a Lava Jato manipula “valores e princípios democráticos, como a igualdade de todos perante a lei”, para defender o “velho e imoral tratamento privilegiado”.

E mais:

“Há investigações contra ele? Há suspeita de recebimento de alguns favores de caráter um tanto duvidoso? Nesses casos, não basta que ele tenha os mesmos direitos concedidos a todos os outros cidadãos e possa, dentro da mais estrita legalidade processual, responder judicialmente.

Ele precisa de uma organizada campanha de comunicação a difundir impropérios contra as instituições. Ele precisa de comitês em todos os Estados brasileiros e no exterior – a campanha em prol da imunidade de Lula não quer se restringir ao território nacional – a propagar a ideia de que há no País uma ‘perversão do processo legal’”.

Faça o primeiro comentário