Os inimputáveis

Telegram

O Estadão, em editorial, comentou as investidas de Jair Bolsonaro no Coaf, na Receita Federal e na PF:

“O presidente tem se dedicado nos últimos dias a constranger órgãos de controle e investigação, que por definição devem estar completamente a salvo de pressões políticas – afinal, depois de tantos protestos dos cidadãos contra a corrupção, o mínimo que se espera é que não haja mais no País quem consiga escapar da lei em virtude de conexões e boas relações com quem está ocupando temporariamente o poder (…).

Ao levantar suspeitas sobre a atuação da PF e da Receita Federal em assuntos de seu interesse, Bolsonaro constrange de modo inaceitável o trabalho desses órgãos, cujas eventuais providências a respeito da família do presidente doravante tendem inevitavelmente a ser julgadas não por seu aspecto técnico, mas sim à luz desse atrito – ou seja, a isenção da PF e da Receita estará sempre sob dúvida. Agindo dessa maneira, o presidente viola claramente o princípio constitucional da impessoalidade, que jurou respeitar, e sinaliza disposição de colocar a si e a seus familiares na condição privilegiada de inimputáveis.”

Comentários

  • Celia -

    Cadê o Bolsonaro da campanha? Prometeu carta branca a Moro e não cumpre? Prometeu acabar com a corrupção e se vende por Flavinho? Triste país

  • Karmen -

    qto mais tenta mais se afunda.... n vai conseguir enganar os milhões de brasileiros que como eu o elegeram..não mesmo

  • Nina -

    Começo a achar que o presidente está defendendo não só a família, mas também o próprio pescoço.

Ler 164 comentários