Os “motivos pessoais” de Delfim

O Estadão noticia que em depoimento à PF, Delfim Neto afirmou que recebeu R$ 240 mil em espécie da Odebrecht, em outubro de 2014, por “motivos pessoais, por pura conveniência”, devido a um serviço de consultoria que ele teria prestado à empreiteira.