Uma prefeitura sequestrada pelo PT

O PT deve levar uma lavada na disputa pela prefeitura de São Bernardo do Campo, domicílio de Lula (por ora), mas isso não tem desestimulado doações para o candidato petista local.

Segundo Veja.com, 62,3% (ou 363.331 reis) dos recursos destinados à campanha de Tarcísio Secoli vieram de 122 servidores municipais — em 71 dos casos, a doação é proibida por lei, porque os funcionários têm cargo de chefia.

Curioso, não?

Faça o primeiro comentário