A Petrobras e os predadores de empadinhas

Dilma Rousseff, em seu discurso de posse, disse que vai defender a Petrobras “dos predadores internos e dos inimigos externos”. Os inimigos externos não se manifestaram até agora, mas os predadores internos, muitos dos quais reunidos no próprio Congresso Nacional, dedicaram-lhe um caloroso aplauso. Dilma prometeu que não vai mexer no regime de partilha. Ela prometeu também que não vai mexer na política de conteúdo nacional. Na prática, ela já está se preparando para o que vai ocorrer nos próximos meses: a Petrobras será impedida de captar dinheiro dos vorazes inimigos externos, em Wall Street, e poderá se entregar – sem qualquer acanhamento – aos predadores internos. Enquanto Dilma discursava, seus convidados, segundo o G1, concentravam-se naquilo que realmente importa: a partilha dos salgadinhos. Os inimigos externos já estão avisados: os predadores internos vão abocanhar todas as empadinhas. 

Faça o primeiro comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200