Os próximos passos da investigação envolvendo Glenn Greenwald

Investigadores que acompanham os desdobramentos da Operação Spoofing avaliam que entre os próximos passos da investigação está a apuração da real participação de Glenn Greenwald no esquema de invasão de celulares de autoridades.

O americano foi denunciado pela Procuradoria da República no DF por participação em organização criminosa, mas sem ser investigado e a partir dos indícios reunidos ao longo da apuração.

De acordo com essas fontes, uma das principais medidas é conseguir que a Procuradoria-Geral da República derrube a liminar de Gilmar Mendes que proibiu a investigação de Glenn.

Uma eventual revogação da liminar pode permitir, por exemplo, pedidos de quebra de sigilo telefônico e bancários. Esses dados podem ajudar, dizem os investigadores, a esclarecer a relação do americano com o grupo. Outro passo importante é avaliar as falhas técnicas que podem ter ajudado a ação dos denunciados.

Na avaliação dos investigadores, ser denunciado sem ser investigado não é problema e pode ocorrer com qualquer pessoa diante dos indícios que forem produzidos em uma investigação.

O que pesou no caso do Glenn foi o fato de que ele não recebeu o produto final do crime, mas teve acesso ao material enquanto as invasões ainda eram desenvolvidas.