Os sócios da pesada da Petrobras em Angola

A Petrobras comprou três blocos de petróleo da Sonangol em maio de 2006.

A estatal também obteve 30% e a posição de operadora do bloco 18, em Angola, consórcio formado pelas empresas Sonangol Sinopec International (40%), Sonangol P&P (20%), Falcon Oil (5%) e Grupo Gema (5%).

A Falcon Oil pertence ao empresário francês Pierre Falcone, pivô do escândalo ‘Angolagate’.

Ele foi condenado e até preso, mas conseguiu liberdade condicional, ganhou cidadania angolana e um cargo de embaixador da Unesco, o que lhe garante imunidade.

Falcone é especializado em comércio de armas e tinha negócios no Brasil.

Faça o primeiro comentário