Os três grandes grupos do eleitorado, segundo o Datafolha

Telegram

O Datafolha identificou três grandes grupos no eleitorado brasileiro, segundo a Folha.

1) “O primeiro, classificado como ‘Pró-Lula’, agrega 38% do eleitorado e é composto por entusiastas do ex-presidente.” Está mais presente no Nordeste.

Quase a totalidade desse grupo diz que votaria em um candidato apoiado por Lula, mas, quando ele não está na disputa, a maior parte migra para brancos e nulos, elevando a taxa desse segmento em mais de 30 pontos percentuais.

A maioria não conhece Fernando Haddad, reprova Michel Temer acima da média, está mais pessimista em relação à economia e cita o desemprego como principal problema do país.

2) “O segundo grupo, batizado de ‘Anti-Lula’, soma 31% do eleitorado. Está presente com mais frequência nas regiões Sul e Sudeste. (…)

Todos os integrantes desse estrato rejeitam completamente o petista e qualquer candidato apoiado por ele.

Jair Bolsonaro chega a dobrar suas intenções de voto nesse grupo. Geraldo Alckmin e Marina Silva também têm bom desempenho. Em uma hipótese de confronto de segundo turno entre Marina e Bolsonaro, ele se sai melhor (tendência inversa à observada no total da população).

“São os que menos reprovam Temer, mais identificam melhorias na economia nos últimos meses e que mais apontam a corrupção como principal problema do país.”

3) As escolhas do terceiro grupo (31% do eleitorado) no primeiro turno se pulverizam entre Bolsonaro, Marina, Ciro Gomes, votos brancos e nulos.

“Lula tem desempenho abaixo da média nessa primeira etapa. No entanto, sua taxa de rejeição também não é tão expressiva no subconjunto, o que lhe garante vitória em simulações de segundo turno.

O segmento também se divide quanto ao papel de cabo eleitoral do ex-presidente e por esse comportamento volúvel recebe o nome de ‘eleitor-pêndulo’.”

As posições são muito próximas à média: “alta reprovação do governo federal, pessimismo e menções à saúde como principal problema do país”.

Comentários

  • Stédile -

    Bobagem essa matéria da Folha. Fosse verdade a esquerda não teria tido os priores resultados em sua história recente como nas eleições municipais de 2016. A real tendência é que a esquerda permaneça nos percentuais de 2016, ou seja, algo abaixo de 20% dos votos válidos se é que chegarão a tanto.

  • mineiríssimo -

    Que artigo mais desinformante!Basta somar os dados e equiparar com a concentração pelas diversas regiões que levantamento do data folha é tão verídico quanto nota de 3 reais. O Nordeste sempre foi sua principal base eleitoral, mesmo quando era popular, nunca ganhou uma eleição no primeiro turno. Sempre contou com a covardia dos candidatos tucanos para chegar ao poder e o voto dos idiotas mineiros do interior, que não gostam de perder eleição.

  • BOLSONARO -

    TRADUZINDO O DATALULA (DATAFOLHA- ESQUERDA) 1) “O primeiro, classificado como ‘Pró-Lula’, agrega 38% do eleitorado e é composto por entusiastas do ex-presidente.” Está mais presente no Nordeste. 2) “O segundo grupo, batizado de ‘Anti-Lula’, soma 31% do eleitorado. Está presente com mais frequência nas regiões Sul e Sudeste. (…) 3) As escolhas do terceiro grupo (31% do eleitorado) no primeiro turno se pulverizam entre Bolsonaro, Marina, Ciro Gomes, votos brancos e nulos. RESULTADO: BOLSONARO PRESIDENTE = 31% ANTI-LULA (BOLSONARO SIM) = 31% PRO LULA = 38% BOLSONARO PRESIDENTE (ANTI-LULA = 62%) —————————————- 2018 : PARABÉNS – BOLSONARO PRESIDENTE! E os outros? ALCKIMIN , CIRO, MARINA… TUDO LIXO O POVO NÃO QUER!

Ler 155 comentários