Os zeros do advogado Kakay

Dalton Avancini, diretor-presidente da Camargo Corrêa, já entregou que o senador Edison Lobão, do PMDB, recebeu propina de 10 milhões de reais, em 2011, quando era Ministro das Minas e Energia de Dilma Rousseff. Edison Lobão pediu a bolada quando a Camargo Corrêa fechou contrato para participar da construção da usina hidrelétrica de Belo Monte.

O advogado Kakay, que defende Edison Lobão também no petrolão, afirmou aos jornais que “palavra de delator tem credibilidade zero”.

Correção: o que o advogado Kakay quis dizer é que palavra de delator tem muitos zeros.

Faça o primeiro comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200