ACESSE

"Não vou me calar se Braga Netto nomear a filha para a ANS"

Telegram

A indicação da filha do ministro da Casa Civil, Walter Braga Netto, para um cargo de gerência na Agência Nacional de Saúde Complementar (ANS), no Rio de Janeiro, não caiu bem entre bolsonaristas.

O deputado federal Otoni de Paula, que deixou a função de vice-líder do governo neste mês, foi o responsável por externar o sentimento de boa parte da bancada do governo no Congresso.

“Quando denuncio e falo, percebo que fico cada vez mais isolado e com menos amigos. Mas não vou me calar se o general Braga Netto nomear a filha designer para a ANS”, escreveu ele nas redes sociais.

Otoni disse, ainda, que os bolsonaristas “têm que pressionar”.

“Isso é prática da esquerda que tiramos do poder.”

Como mostramos, Isabela Braga Netto foi indicada para a Gerência de Análise Setorial e Contratualização com Prestadores da agência reguladora, responsável por contratos firmados entre as operadores e prestadores de serviço de atenção à saúde. O cargo hoje é ocupado por Gustavo Maioria, servidor formado em Direito com especialização na FGV.

Isabela, que se formou em 2016 no curso de Design da ESPM, já teve seu nome aprovado pela Casa Civil. A nomeação está em análise pela diretoria da agência reguladora. O salário previsto é de R$ 13 mil.

Há pouco, O Antagonista mostrou que a filha de Braga Netto foi indicada pelo irmão de um subordinado do ministro na Casa Civil.

Leia mais: Gleisi e Bolsonaro do mesmo lado

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 111 comentários