Outro contrato da Schahin: US$ 1,5 bilhão

Mais um contrato obtido pelo Antagonista mostra que a Petrobras pagou US$ 1,56 bilhão pelo afretamento do navio-sonda SS Cerrado, da Schahin. Nesse caso, a taxa de mobilização foi de US$ 15,3 milhões.

Petrobras e Schahin decretaram sigilo sobre o contrato, que é assinado por Carlos Siqueira, gerente-geral de serviços de sondagem da Diretoria de Exploração e Produção, então sob os cuidados de Guilherme Estrella.

O delator Salim Schahin e seu irmão Milton assinam pela Schahin Petróleo & Gás, Schahin Engenharia e Airosaru Drilling. Aliás, o contrato é idêntico ao do navio-sonda SS Sertão, também orçado em US$ 1,5 bilhão.

Veja mais em:

Propina sem amarras

Schahin e as taxas da propina

Exclusivo: O contrato de US$ 3,6 bilhões da Schahin

Faça o primeiro comentário