Pacheco ganha tempo para decidir sobre CPI da Covid

Pacheco ganha tempo para decidir sobre CPI da Covid
Foto: Adriano Machado/Crusoé

Há 15 dias, foi protocolado no Senado, com o número de assinaturas necessário, o pedido de criação da CPI da Covid, destinada a investigar crimes cometidos pelo governo Bolsonaro na pandemia.

Na ocasião, Rodrigo Pacheco disse que iria “avaliar os requisitos” do requerimento. Depois, condicionou o desempenho de Eduardo Pazuello em audiência no Senado, na semana passada, à instalação da CPI.

Ontem, em reunião de líderes, apurou O Antagonista, Fernando Bezerra Coelho, líder do governo no Senado, propôs um acordo: o Senado instalaria na próxima semana a comissão de acompanhamento da pandemia sugerida pelo líder emedebista, Eduardo Braga, e deixaria para avaliar a pertinência da CPI em 10 dias.

Pacheco não bateu o martelo, mas ganhou tempo, empurrando uma possível decisão sobre o assunto para a próxima reunião de líderes.

Braga, autor do requerimento da comissão de acompanhamento da pandemia, disse que os dois colegiados podem caminhar juntos. “Embora o líder Bezerra tenha feito esse apelo, para avaliarmos melhor a CPI, uma coisa não exclui a outra”, disse o senador do Amazonas a este site.

Randolfe Rodrigues (Rede), autor do pedido de CPI, ponderou a O Antagonista que “uma comissão de acompanhamento, por óbvio, não tem o mesmo poder de investigação de uma CPI” e considerou que “estão tentando esfriar a CPI”.

Leia mais: Assine a Crusoé, a revista que não tem medo de apontar os verdadeiros culpados pelas mazelas brasileiras.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO