Pacheco oficializa candidatura com promessa de votar reformas

Pacheco oficializa candidatura com promessa de votar reformas
Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

Nome de Jair Bolsonaro para a presidência do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM) lançou oficialmente hoje sua candidatura com o compromisso de “submeter à deliberação do plenário as reformas e as proposições necessárias e imprescindíveis para o desenvolvimento do País”.

Em carta enviada aos senadores, porém, ele não detalhou quais reformas colocará em votação em 2021. Atualmente tramitam no Congresso as reformas tributária e administrativa, além das PECs Emergencial, do Pacto Federativo e dos Fundos Públicos.

Em razão da pandemia, Pacheco disse que o “foco imediato” será o trinômio “saúde pública – crescimento econômico – desenvolvimento social”.

“Com o objetivo de preservar vidas humanas, socorrer os mais vulneráveis e gerar emprego, renda e oportunidades aos brasileiros e brasileiras, sem prejuízo de outras matérias de igual relevância, que merecerão, a seu tempo, atenção e prioridade”, diz a carta.

Também disse que vai buscar a “pacificação da sociedade” e terá como meta “uma sociedade justa e livre, desprovida de preconceitos e discriminação de qualquer espécie”.

Leia, abaixo, a íntegra da carta:

“Senhoras Senadoras, Senhores Senadores, sociedade brasileira,

Com o respeito e as homenagens que presto aos meus pares, formalizo minha candidatura à presidência do Senado Federal para o período 2021/2023, movido por enorme senso de responsabilidade.

Tenho 44 anos de idade, sou advogado por profissão, tive um mandato de deputado federal e atualmente represento, com orgulho, o meu Estado de Minas Gerais nesta Casa da Federação.

Reconheço a necessidade de se manterem os méritos e os avanços da gestão atual, e estou ciente de que os novos desafios do Brasil demandarão novas soluções, para as quais empenharei esforços na exata medida em que me comprometo com bases que sucintamente elenco:

  • Defender a República, a Federação e o Estado Democrático de Direito, bem como os seus princípios e preceitos orientadores;
  • Garantir as liberdades, a democracia, as estabilidades social, política e econômica do País, bem como a segurança jurídica, a ética e a moralidade pública, com respeito às Leis e à Constituição Federal;
  • Preservar a independência do Senado Federal, premissa fundamental para a tomada de decisões políticas livres e autônomas que sejam de interesse da Nação e dos brasileiros;
  • Assegurar as prerrogativas dos senadores e das senadoras, legítimos representantes eleitos de seus Estados e do Distrito Federal, para o livre e eficiente exercício de seus mandatos, bem
    como o funcionamento pleno e otimizado de todos os órgãos que compõem o Senado Federal, com especial nota para o funcionamento regular do Colégio de Líderes para a deliberação
    sobre a pauta;
  • Buscar permanentemente a unificação das instituições em torno de um objetivo comum – o bem geral – e a pacificação da sociedade brasileira, sob o manto do diálogo e da busca do consenso, tendo como paradigma a independência harmônica entre os poderes;
  • Ter como meta a ser atingida uma sociedade justa e livre, desprovida de preconceitos e discriminação de qualquer espécie;
  • Ter como foco imediato da atuação legislativa do Senado Federal, em virtude da pandemia e de seus graves reflexos, o trinômio: saúde pública – crescimento econômico – desenvolvimento social, com o objetivo de preservar vidas humanas, socorrer os mais vulneráveis e gerar emprego, renda e oportunidades aos brasileiros e brasileiras, sem prejuízo de outras matérias de igual relevância, que merecerão, a seu tempo, atenção e prioridade;
  • Submeter à deliberação do plenário as reformas e as proposições necessárias e imprescindíveis para o desenvolvimento do País.
    Por fim, agradeço ao povo mineiro, ao meu partido político, o Democratas, bem como a todos os demais partidos e seus senadores e senadoras que já manifestaram apoio à candidatura, o que muito me honra e alegra.
    Respeitosamente.
    Brasília, 19 de janeiro de 2021.
    Senador RODRIGO PACHECO
    DEM/MG”

Leia mais: Assine a Crusoé, a revista que não tem medo de apontar os verdadeiros culpados pelas mazelas brasileiras.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO