Pacto de sangue

A queda de Dilma Rousseff foi sacramentada ontem à noite, durante um jantar que reuniu senadores do PMDB e do PSDB.

Pelo PMDB, participaram Renan Calheiros, Romero Jucá e Eunício Oliveira; pelo PSDB, Aécio Neves, Aloysio Nunes, Cássio Cunha Lima e Tasso Jereissati, em cujo apartamento ocorreu o encontro.

Eunício Oliveira e Tasso Jereissati foram escalados para falar com a imprensa.

Eunício Oliveira disse claramente:

“Não podemos ficar paralisados vendo o país derreter. O PMDB e o PSDB vão caminhar juntos em busca de solução para o país. Discutimos todos os cenários possíveis: o impeachment, a cassação da chapa pelo TSE e até a permanência de Dilma”.

Tasso Jereissati completou:

“O momento é muito grave, o momento é muito sério e partidos do tamanho do PSDB e do PMDB não podem ficar omissos. Decidimos que vamos trabalhar juntos. É fundamental conversarmos para buscar uma saída, uma solução para essa crise. Do jeito que está não dá para continuar. É essa a conclusão. E com certeza vamos aglutinar outras forças políticas”.

Faça o primeiro comentário