Padre Robson se livra de ação por lavagem

O Tribunal de Justiça de Goiás trancou a ação penal em que o padre Robson responde por lavagem de dinheiro. Ele é suspeito de desviar R$ 120 milhões doados por fiéis à Associação Filhos do Pai Eterno (Afipe), responsável pelo Santuário Basílica de Trindade (GO).

A decisão foi unânime entre os cinco desembargadores da Primeira Câmara Criminal do TJ-GO. O Ministério Público do estado ainda estuda recorrer da decisão.

Padre Robson foi alvo, em agosto, da Operação Vendilhões, que investiga a movimentação de R$ 2 bilhões na Afipe no período de 10 anos. A investigação apontou que fiéis chegaram a depositar R$ 20 milhões por mês à associação.

Leia mais: Por que a escolha do novo ministro do STF agrada ao establishment e pode mudar -- para pior -- as coisas em Brasília
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO