Pagamentos de obra do sítio eram feitos em espécie

Telegram

Frederico Barbosa, engenheiro da Odebrecht que comandou a reforma do sítio de Atibaia, também confirmou que os pagamentos eram “em dinheiro”. “Nada com nota.”

“Ele  (Rogério Aurélio Pimentel) apresentava o custo semanal, eu apresentava pro Emyr (Diniz) e entregava pra ele (Aurélio).”

 

Comentários

  • tico -

    Aurélio, Aurélio! Que feio! sonegando imposto, menino feio!

  • Paulo -

    Exatamente como já havia declarada a dona da loja de materiais de construção, fornecedora dos materiais para o sítio. Na ocasião ela afirmou que o dinheiro chegava dentro de envelopes contendo 50 a 80 mil reais. Da mesma forma ela afirmava que as compras eram feitas pela Odebrecht.

  • Aaron -

    O sitio era uma belíssima surpresa que Marisa Letícia, que hoje é viúva, preparava às escondidas para o maridão que não sabia de absolutamente nada.

Ler 12 comentários