PALOCCI ATUOU PARA AUMENTAR PREÇO DE SONDAS

Boa parte da denúncia contra Antonio Palocci concentra-se na sua interferência para favorecer a Odebrecht na licitação para a contratação de sondas. O vencedor da primeira licitação, o Estaleiro Atlântico Sul, havia feito um preço inferior ao que a Odebrecht julgava ser o ideal para obter a margem de lucro desejada por ela.

Cada sonda da Atlântico Sul custava 663 milhões de dólares; a Odebrecht queria embolsar cerca de 758 milhões de dólares por unidade.

Palocci entrou em cena para aumentar o preço das sondas:

“A partir da análise detalhada dos e-mails de MARCELO ODEBRECHT e de outros altos executivos do grupo empresarial, verifica-se claramente que, naquele momento, o tema “relativo a petróleo” que afligia os executivos – e que demandava a interferência de ANTONIO PALOCCI, para que se estabelecesse uma instância superior de interlocução com a cúpula da PETROBRAS e do Governo Federal – era efetivamente a contratação do ESTALEIRO ATLANTICO SUL pelo preço apresentado na licitação (ou até inferior a este, como veio a ocorrer). Isso porque, no cenário existente até aquele momento, a contratação do ESTALEIRO ATLANTICO SUL pelo preço vencedor (USD 663 milhões/sonda) significaria, ao mesmo tempo, i) a obtenção dos contratos por outro estaleiro e, ii) a utilização do preço praticado pelo ESTALEIRO ATLANTICO SUL como parâmetro para análise do valor que seria apresentado como proposta para as demais 21 sondas, o que inviabilizaria a pretensão do Grupo ODEBRECHT em obter a contratação de sondas com o estabelecimento de um valor superior a USD 700 milhões por sonda.

Em longa troca de e-mails realizada no período de 29/01/2011 a 23/02/2011, sob o título “Sondas Brasil x EAS”, os executivos da Odebrecht falam claramente que, caso o valor apresentado pelo ESTALEIRO ATLANTICO SUL fosse utilizado como parâmetro para as próximas contratações, isso inviabilizaria a obtenção da margem de lucro pretendida pela Odebrecht nos outros contratos que ainda estavam pendentes (as demais 21 sondas).”

Faça o primeiro comentário