Palocci, sobre os 300 milhões de propina da Odebrecht: “Lula pediu para eu cuidar do dinheiro”

Antônio Palocci, no depoimento a Sérgio Moro:

“Não era prática do doutor Emílio (Odebrecht) tratar de reserva de recursos com o presidente Lula. Mas nessa reunião (no final de 2010, do “pacto de sangue”) ele fez isso. Esse foi o espanto do presidente Lula. Não o espanto de ter disponível 300 milhões. Ele gostou disso. Tanto é que na segunda vez ele falou que o doutor Emílio havia confirmado os trezentos e poderia ser mais. Para eu cuidar disso. Não para eu cuidar do espanto dele, mas para cuidar do dinheiro,”

1 comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200

  1. Palocci o Italiano, já começou a soltar a língua….acho que vem muuuito mais , e detalhes de suma importância para a lava jato e sanear de vez o nosso país da petralhada toda!!