Para a PF, Bolsonaro quer atingir Moro

A degola do diretor-geral da PF, Maurício Valeixo, é “dada como certa”, diz o Valor.

“Para um integrante da cúpula da PF, Bolsonaro quis, mais uma vez, atingir Moro ao mirar Valeixo. Ao dizer que acertou com o ministro a saída do diretor-geral, o presidente impõe uma nova pressão ao ex-juiz da Lava Jato, que terá de decidir se acata a imposição de Bolsonaro ou se enfrenta o presidente e mantém o aliado no cargo.

A mesma estratégia foi usada para forçar a demissão de outro aliado de Moro, o então presidente do Coaf, Roberto Leonel.”

A reportagem diz também que, “na segunda-feira, Maurício Valeixo tira 10 dias de férias, que já estavam programadas – mas sabe que pode não voltar ao cargo”.

Comentários

  • ROSÂNGELA -

    Concordo com o Carlos, deixe que ele o demita. Na verdade publicamente ele já foi demitido diversas vezes.

  • Flavio -

    Se Bolsonaro trair o Moro perde meu apoio

  • José -

    Nenhum agente político é confiável. Bestas são os que continuam votando neles.

Ler 172 comentários