Para atrair Bolsonaro, PTB promete espaço e poder ao grupo do presidente

Para atrair Bolsonaro, PTB promete espaço e poder ao grupo do presidente
Foto: Reprodução/Twitter

Na cúpula da executiva nacional do PTB, acredita-se hoje que, em uma escala de 0 a 10, a chance de Jair Bolsonaro se filiar ao partido está entre 5 e 7.

O presidente, sem filiação partidária desde que saiu brigado do PSL, precisará de uma sigla para tentar a reeleição em 2022.

O PTB, independentemente da filiação de Bolsonaro, decidiu por uma guinada conservadora, que inclui bandeiras de patriotismo e cristianismo. O partido, fundado em 1945, até mudou suas cores — antes preto e vermelho — para o verde-amarelo e adotou em seus discurso o “Deus acima de todos”, trecho do slogan de campanha de Bolsonaro em 2018.

A O Antagonista, a ex-deputada federal Cristiane Brasil, filha do presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, disse que as recentes mudanças no estatuto — como a inclusão da defesa da vida desde a concepção, firmando posição contrário ao aborto — “atende a um reposicionamento partidário, que, com certeza, chama o grupo de Bolsonaro para dentro”.

“Consequentemente, se não houver chance de criação da Aliança pelo Brasil, essas mudanças aumentam a possibilidade de o presidente vir para o partido”, acrescentou.

Segundo Cristiane, seu pai e Bolsonaro “volta e meia” conversam sobre a possibilidade de filiação do presidente. Ela afirmou que, no PTB, os bolsonaristas teriam espaço e direito a voz de comando, como tanto querem.

“Meu pai é muito fácil de lidar, se você conseguir entendê-lo. Ele e o Bolsonaro sempre se deram muito bem, nunca tiveram problema. Papai vai fazer o que Bolsonaro não tem saco de fazer, que é cuidar do partido. Meu pai não quer ser candidato, não vai atrapalhar em nada.”

A ex-deputada aproveitou para rivalizar com o Progressistas, de Ciro Nogueira, uma das opções de Bolsonaro.

“Tem muito cacique lá. Aqui, nós já conseguimos nos livrar deles [dos caciques].”

Cristiane também descartou qualquer chance de o PTB mudar de nome.

“São 75 anos de história. O PTB só foi socialista na época do Jango [João Goulart, o 24º presidente do Brasil], que não tinha maioria.”

Leia mais: Diogo Mainardi: é cedo para falar de 2022?
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 25 comentários
TOPO