ACESSE

Para Gilmar, inquérito das fake news é "contribuição para o mundo civilizado"

Telegram

Ao participar de uma videoconferência nesta manhã, Gilmar Mendes defendeu o inquérito das fake news — o mesmo que foi usado para censurar Crusoé e O Antagonista no ano passado.

Segundo o ministro do STF, trata-se de uma “contribuição para o mundo civilizado”.

“Tenho a impressão de que, quando nós fizermos um balanço desse período, certamente vamos lembrar do inquérito das fake news”, disse Gilmar. “Nós vimos a decisão do tribunal e vimos como foi preciso, [como foram] importantes as deliberações tomadas nesse inquérito.”

Ainda segundo Gilmar, o inquérito aberto por Dias Toffoli em 2019 “criou um outro ambiente no Brasil”.

Mendes também aproveitou para defender o colega Alexandre de Moraes, relator do inquérito na Corte. Para o ministro, Moraes é “a pessoa correta e adequada no momento adequado”.

“Talvez estejamos fazendo uma contribuição, acho que não exagero, para o mundo civilizado, ao lidar com essa temática das fake news”, completou Gilmar.

Gilmar é um pândego.

Leia mais: Combo O Antagonista e Crusoé: comece a ler por apenas R$ 1,90/mês

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 124 comentários