Para Lobão, com carinho

Ainda segundo a Época, o advogado Flávio Calazans, que operava para o lobista Milton Lyra, repassava a propina para os políticos do PMDB por meio das empresas AP Energy e Link Projetos.

“Em delação, Luiz Carlos Martins, executivo da Camargo Corrêa, disse que a empreiteira usou a AP Energy para pagar R$ 2 milhões em propina ao senador Edison Lobão.”