Para Rosa Weber, não há 'amparo' para prazos diferentes em alegações

Telegram

Rosa Weber começou seu voto lembrando que o Código de Processo Penal e a lei de organizações criminosas não estipulam prazos sucessivos para delatados e delatores apresentarem alegações finais.

“A tese também não encontra amparo jurisprudencial nem doutrinário”, afirmou a ministra, contestando a ideia de que o delator seria um assistente da acusação e, por isso, deveria se manifestar antes de quem delatou.

Comentários

  • ERESVALDO -

    Ela acompanha quem nesse voto? Essa senhora é a verdadeira "Maria vai com as outras"

  • Jorge -

    Essa senhora, junto com outros senhores do STF, devia ir para um asilo antes que sejam presos pelo exército!

  • Maria -

    Direito de porta de bordel!

Ler 16 comentários