"Parece ser uma reforma para atingir os menores", diz líder do Novo

O deputado Paulo Ganime, líder do Novo na Câmara, disse a O Antagonista que a reforma administrativa enviada ontem pelo governo Bolsonaro tem vários pontos positivos, mas peca em não incluir militares, magistrados e parlamentares.

“É muito ruim, porque parece ser uma reforma para atingir os menores. Politicamente, o governo optou por uma reforma mais fácil de ser aprovada. E fica o sentimento de que os mais privilegiados não estão sendo alcançados.”

Ganime afirmou também que, embora seja preciso levar em conta os direitos adquiridos, a proposta apresenta lacunas ao não mexer em regras atuais.

“Politicamente, é mais fácil fazer uma reforma que não abarque os atuais servidores, mas, em contrapartida, os efeitos da proposta demorarão mais a aparecer.”

O deputado acrescentou:

“Será uma bela batalha no Parlamento, do nível da batalha pela reforma da Previdência.”

Leia mais: OS R$ 42 MILHÕES DO ADVOGADO DE BOLSONARO
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 16 comentários
TOPO