Parlamentares pedem que Celso de Mello retire o sigilo da gravação da reunião ministerial de 22 de abril

Parlamentares pedem que Celso de Mello retire o sigilo da gravação da reunião ministerial de 22 de abril
Ministro Celso de Mello durante sessão da 2ª turma do STF.

O senador Alessandro Vieira (Cidadania) e os deputados Felipe Rigoni (PSB) e Tabata Amaral (PDT) enviaram ofício a Celso de Mello pedindo que o ministro do STF retire o sigilo da gravação da reunião ministerial de 22 de abril.

Celso é o relator do inquérito sobre a saída de Sergio Moro do governo.

O sigilo, defendem os parlamentares, “permite que mentiras e desinformações sejam disseminadas, minando a credibilidade do próprio sistema democrático, alicerçado na transparência e na independência dos poderes”.

“Como se verifica da infinidade de versões absolutamente contraditórias apresentadas à sociedade pelos envolvidos nos fatos e seus apoiadores, está posto um esforço claro no sentido de fortalecer narrativas em desfavor dos fatos, ainda mantidos sob sigilo”, afirma trecho da manifestação (confira aqui a íntegra).

O senador e os deputados dizem também que “é preciso aclarar com luz solar todos os fatos”. E, sem citar Roberto Jefferson, fazem referência a declarações dadas pelo ex-deputado hoje em entrevista à Rádio Gaúcha — veja aqui.

“Contra a narrativa golpista que aponta uma supremacia da ‘força dos fuzis’ sobre a ‘força da togas’, impõe-se a aplicação serena e lúcida da lição histórica do Juiz Brandeis, ou seja, a luz do sol é o melhor detergente.”

Leia também: Combo O Antagonista+ Crusoé: 3 meses por R$ 1,90/mês (depois 62% desc.)
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 34 comentários
TOPO