ACESSE

Parlamentares pró-Lava Jato reagem à CPI para atacar a operação

Telegram

Deputados e senadores que apoiam a Lava Jato reagiram nesta quinta-feira (30) às recentes declarações de Augusto Aras e à CPI que está pronta para ser instalada na Câmara, com o objetivo de atacar a operação e seus integrantes.

“Vemos um quebra-cabeça se articulando para detonar a Lava Jato. Está pegando mal essa situação. Se a população pudesse hoje ir para as ruas, com certeza estaria indo defender a operação, que é um patrimônio imaterial do povo brasileiro”, disse o senador Eduardo Girão (Podemos), que participou ontem da conversa virtual com Aras.

O senador Major Olímpio, líder do PSL, chamou de “vergonha” a CPI contra a Lava Jato na Câmara.

“Era só o que faltava: vai ser a maior inversão de valores da história do Brasil. Querem atacar a operação e seus integrantes. Quem tem bandidos de estimação quer inverter a história. Um pouco de vergonha na cara à política brasileira.”

O deputado Felipe Rigoni, que é do PSB, também saiu em defesa da Lava Jato. Ele escreveu no Twitter que “a Lava Jato é, sem dúvidas, a operação mais importante de combate à corrupção na história do país”.

“As críticas de Augusto Aras são semelhantes ao ocorrido com a Operação Mãos Limpas, na Itália. Após as primeiras prisões, tentaram minar a operação atacando figuras que conduziam as investigações. É absurdo e vamos fazer de tudo para evitar que isso aconteça aqui.”

O senador Flávio Arns (Rede) lamentou a tentativa de “denegrir” a Lava Jato e “eliminar as lições” da operação.

“Confiamos nos juízes e procuradores que estão trabalhando para passar a limpo a história do Brasil.”

Leia mais: A 'proposta milionária' para votar com o governo.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 69 comentários