Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Partido que Bolsonaro 'namora' é investigado por ligação com milícias

Partido que Bolsonaro namora é investigado por ligação com milícias
Foto: Adriano Machado/Crusoé

O Partido da Mulher Brasileira, com o qual Jair Bolsonaro disse estar “namorando, foi alvo, no ano passado, de uma investigação sobre a participação de milícias na campanha eleitoral.

Em novembro, na Operação Sólon, a Polícia Federal fez buscas e apreensão na residência da presidente nacional do PMB, Suêd Haidar, que foi candidata a prefeita do Rio.

Na casa dela, em Copacabana, que também funcionava como comitê de campanha, foram apreendidos 2 celulares e material de campanha.

Foram alvos ainda a candidata a vice da chapa, Jéssica Natalino, filha do ex-deputado Natalino Guimarães, apontado como um dos chefes da milícia na Zona Oeste; e Carminha Jerominho, candidata a vereadora e filha de Jerominho, irmão de Natalino.

Segundo as investigações da PF,  as milícias financiavam campanhas com dinheiro sujo. A suspeita é de que os alvos da operação participavam de uma organização criminosa e praticaram lavagem de dinheiro. “As movimentações giram na ordem de R$ 1 milhão”, disse, na época, o delegado João Garrido.

Na operação, foram apreendidos R$ 320 mil, US$ 2.500, celulares, notebooks, material de campanha, uma arma irregular e máscaras contra Covid-19 com propaganda eleitoral.

Leia mais: Pois é, nada mudou da esquerda para a direita.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO