Patriota e PRP se fundem para ter acesso ao fundo partidário

Os nanicos Patriota e PRP anunciaram hoje sua fusão, registra O Globo. O objetivo é cumprir a cláusula de barreira e, assim, continuar recebendo a verba do fundo partidário.

O partido manterá o nome Patriota, com Adilson Barroso como presidente nacional e Ovasco Resende, ex-presidente do PRP, como o primeiro vice.

No total, a sigla terá um senador –o jornalista esportivo Jorge Kajuru, eleito por Goiás– e nove deputados federais.

Este é o assunto desta semana. E da próxima semana. Você tem mesmo as melhores informações a respeito? CLIQUE AQUI

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 18 comentários
  1. O Brasil é meio esquisito. O partido das mulheres só tem homens e o patriotas só tem gente que não tem a menor ideia do que seja patriotismo. Ou seja, confundem patriotismo com patrimonialismo…

  2. Só pensam em faturar a grana dos brasileiros. O nome PATRIOTA é fake, só enganação. Tem que acabar essa grana para partidos políticos. Essa gente só pensa neles, o povo que se dane.

  3. Eles estão mostrando realmente que as siglas são eminentemente comerciais e foram criadas para mamar no dinheiro do fundo partidário e dar boa vida aos donos dos partidos e seus familiares.

    1. PSOL teve mais de 2%, mas não mais de 3%. PT é mais difícil, mas no total o número de partidos deve ficar, em 2030, algo próximo a 10. Então a coalizão será feita com 3 partidos para ter maior

    2. Esse foi só o primeiro ano. Em 2022, sobe para 2% do eleitorado, 2,5% em 2026 e 3% em 2030. Nas eleições de 2018. O PCdoB precisou da fusão com o PPL em 18, certamente em 22 vaza.

    3. Esses três últimos, caso desapareçam, eu só ou lamentar uma coisa: que pecedobê, piçol e petê, infelizmente, ainda não tiveram o mesmo fim.

  4. O Partido Novo, que faz jus ao fundo partidário, não o utiliza. O Novo, sem fundo e sem horário de TV, teve um bom desempenho nas últimas eleições e continuará a rejeitar o fundo partidário.