Paulinho da Força atuou para favorecer um dos maiores sindicatos da América Latina, diz PF

A Polícia Federal tem “indícios fortíssimos” de que o deputado federal Paulo Pereira da Silva, presidente do Solidariedade, atuou no Ministério do Trabalho para favorecer o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Civil de São Paulo (Sintracon-SP), considerada uma das maiores entidades sindicais da América Latina.

Na representação da PF no âmbito da Operação Registro Espúrio, a cuja íntegra O Antagonista teve acesso, consta que Marcelo de Lima Cavalcanti, chefe de gabinete de Paulinho, tinha “interlocução direta com o número administrativo da ORCRIM” investigada.

Em 8 de março de 2017, Cavalcanti enviou ao ministério, por e-mail, uma petição do advogado Antonio Rosella, representante do Sintracon, com determinação implícita para que o pedido de alteração estatutária do sindicato — que já havia sido arquivado — fosse reanalisado e deferido. O advogado, também assessor jurídico da Força Sindical, sequer se deu ao trabalho de assinar a peça.

A mensagem foi encaminhada ao então coordenador-geral de registros sindicais, Leonardo Cabral. Depois de 36 dias, em 13 de abril, o Diário Oficial da União publicava o deferimento do pedido.

Menos de um mês antes do encaminhamento do e-mail, em 10 de fevereiro, Paulinho da Força estava reunido com a diretoria recém-eleita do Sintracon.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 17 comentários
  1. “Ovelha disse: 8 de junho de 2018 às 15:36
    Matilha de vagabundos, todos gordos, só comem ovelhas trabalhadoras!”
    O que primeiro me chamou atenção na foto foi que todos são realmente bem gordos. Devem estar bem nutridos e ser muito, muito sedentários.

  2. Com quanto essa gente contribui para o PIB brasileiro, para a geração de renda, de empregos, de bem-estar social…? ZERO!
    Todo esse pessoal vive pendurado nas tetas dos brasileiros e ainda apóiam o Lula, a Dilma, o PT, quando deveriam ser isentos.
    Essa gentalha só serve para sugar o seu salário!

  3. O Brasil precisa acabar também com esse MPT, com a Justiça do Trabalho e com o Ministério do Trabalho!
    Seria uma economia de mais de R$ 100 bilhões por ano! Já arruma 2/3 do déficit público!
    Briga entre patrão e empregado deve ser resolvido na Justiça Comum, como é nos EUA, por exemplo.
    Chega de sustentar vagabundos, malandros e Barnabés da Justiça.

    1. Também o que primeiro me chamou a atenção na foto foi que todos são gordos, devem ser bem nutridos e muito, muito sedentários.