Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Pazuello negociou Coronavac com intermediária pelo triplo do preço, diz jornal

Em março, o então ministro da Saúde assinou um memorando de entendimento para a compra de 30 milhões de doses do imunizante
Pazuello negociou Coronavac com intermediária pelo triplo do preço, diz jornal
Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

O então ministro da Saúde Eduardo Pazuello prometeu a um grupo de intermediadores comprar 30 milhões de doses da vacina chinesa Coronavac, diz a Folha. Os imunizantes foram oferecidos ao governo pela empresa World Brands, de Santa Catarina, pelo triplo do preço estabelecido pelo Instituto Butantan.

A negociação ocorreu no dia 11 de março, no Ministério da Saúde, no gabinete do então secretário-executivo da pasta, Elcio Franco, em encontro fora da agenda oficial.

Em uma gravação feita após o encontro e obtida pelo jornal, Pazuello aparece ao lado de quatro representantes da empresa.

“Já saímos daqui hoje com o memorando de entendimento já assinado e com o compromisso do ministério de celebrar, no mais curto prazo, o contrato para podermos receber essas 30 milhões de doses no mais curto prazo possível para atender a nossa população”, afirma o ministro.

Segundo a Folha, a proposta da World Brands oferecia os 30 milhões de doses da Coronavac pelo preço unitário de US$ 28 a dose, com depósito de metade do valor total da compra até dois dias após a assinatura do contrato.

Em janeiro, o governo adquiriu 100 milhões de doses da vacina fabricada pelo Butantan e desdenha por Jair Bolsonaro por US$ 10 a dose.

Em seu depoimento à CPI da Covid, em 19 de maio, Pazuello afirmou que não negociou imunizantes diretamente: o ministro jamais deve receber uma empresa”. Mentira.

Mais notícias
TOPO