ACESSE

A pedido da OAB-RJ, Dias Toffoli blindou escritórios de advocacia de investigação do TCU

Telegram

O Antagonista descobriu que, em 31 de outubro de 2017, a OAB-RJ entrou no STF com um mandado de segurança para impedir que o TCU investigasse os escritórios de advocacia beneficiados por Orlando Diniz, preso na Operação Jabuti.

A apuração do TCU ocorre paralelamente à investigação da Lava Jato.

Na ausência de Ricardo Lewandowski, relator do caso, a liminar foi deferida por Dias Toffoli, que mandou suspender julgamento do TCU até que o STF se manifeste sobre o que a OAB chama de “violação de prerrogativas da advocacia”.

É preciso dizer à OAB-RJ que lavar propina não é prerrogativa da advocacia e que a entidade de classe deveria, justamente, incentivar uma investigação rápida e transparente sobre o caso – não impedi-la.

Comentários

  • Tony -

    E assim os tempos e os bandidos "just walk by". Creio que é hora de "A Magistratura" brasileirar-se e deixar de atender os reais e os dólares.

  • Franco -

    Por essas e por outras é que não acredito que com a atual constituição vá mudar alguma coisa para melhor no Brasil. Os indecentes direitos adquiridos, originados em autos julgamentos em causa própria nunca vão ser revistos ou revogados -vejam o auxilio moradia dos Juízes-. São dezenas de assuntos, que diferenciam os favorecidos do cidadão normal.

  • marci -

    Dá-le O Antagonista!!!! Eu amo vcs!!!! Grande parcela da varredura na corrupção se deve a vcs com suas informações reais e corretas. Parabéns!!!

Ler 203 comentários