Pedido de Lula a Cármen já foi rejeitado por Toffoli

O pedido de Lula a Cármen Lúcia para tirar da 13ª Vara Federal de Curitiba a ação do sítio de Atibaia foi rejeitado em maio por Dias Toffoli, na mesma ação e com os mesmos argumentos agora reapresentados.

Na sentença que condenou o petista ontem, a juíza Gabriela Hardt também rebateu a tese de que a reforma do sítio não teria relação com o esquema de corrupção na Petrobras.

Citou decisão de Sérgio Moro na qual reitera que havia uma “conta geral” de propinas devidas pela Odebrecht e OAS ao PT em razão dos contratos obtidos na estatal.

Por que o sucesso de Bolsonaro depende do sucesso de Moro. Leia aqui

“Em depoimento prestado em 20/04/2017 ao MPF, Emílio Alves Odebrecht revelou reunião com o ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 30/12/2010, que teve por pauta, entre outros assuntos, a reforma do sítio. No depoimento declarou que a reforma seria uma retribuição do Grupo Odebrecht pela atuação dele ‘em prol da organização’, com referência expressa em seguida à atuação dele em favor da Odebrecht no setor petroquímico, Braskem, e na Petrobrás.”

Comentários

  • Ivanor -

    Nessa história toda o maior prejudicado foi o ancião e adoentado, FERNANDO BITTAR, que tem o SITIO perdido, sem mesmo ter sido seu.

  • Maikyavel -

    Zanin só quer encher o saquin e tentar justificar o dindin

  • Paulo -

    Vai ficar preso! Preso! E de preferência num presídio que é local de presos...

Ler 46 comentários