ACESSE

Pedido para anular buscas da PF na Câmara cita risco ao 'sigilo da fonte'

Telegram

Ao enviar nesta terça, 28, dois pedidos ao STF para anular as buscas e apreensões da PF nos gabinetes de Paulinho da Força e Rejane Dias (na foto), ambos investigados por corrupção, a Câmara alegou “risco à privacidade do parlamentar” e ao “sigilo da fonte”.

As buscas no gabinete do deputado do Solidariedade foram autorizadas pelo juiz da 1ª Zona Eleitoral de São Paulo. No caso da deputada petista, a operação foi determinada por um juiz de primeira instância do Piauí, mas só após autorização de Rosa Weber, do STF.

Leia AQUI a reportagem de Fabio Leite na Crusoé.

Leia mais: Foro privilegiado: o STF dividido de novo

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 32 comentários