Peixe enlatado

O BSI, quatro meses atrás, forneceu o seguinte documento a Romário:

“O senador Romário recebeu, nesta quarta-feira (5), uma nota do banco suíço BSI que confirma que o extrato publicado pela revista Veja de uma conta bancaria com o saldo de R$ 7,5 milhões, em seu nome, é falso.

Na nota, endereçada ao senador, a instituição informa que solicitou uma apuração do Ministério Público de Genebra sobre o fato, que eles chamam de ‘grave delito penal’. Romário recebeu uma cópia do pedido de investigação endereçado ao procurador-geral de Genebra, Olivier Jornot”.

O BSI, de André Esteves, protegeu Romário, segundo um dos interlocutores de Delcídio Amaral.

Se for verdade, Romário é o rei do peixe enlatado.

Faça o primeiro comentário