PEIXE PODRE 4

Numa outra troca de emails obtida pela Polícia Federal na Operação Fugu, o empresário Dario Vitali, da Vitalmar, dá orientações sobre como se livrar de camarões vencidos.

“Vejam um amigo que tenha um restaurante, vendam para ele, e TESTEM o produto, assim nos livramos de um problema e ainda faturamos de imediato.”

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Ler 5 comentários
  1. O problema do Brasil é a falta de “justiça”.
    Quando a justiça funcionar em nosso país, tudo vai melhorar.
    Em um país em que os ricos e poderosos não temem ir para a prisão, casos como estes sempre vão ocorrer.

  2. Eu conheço a História de um cara que ficou riquissimo comprando em Santos camarão podre, levava para Campinas e ficava fresco, depois para ITU e o camarão virava Lagosta e depois vendia em São Pulo.

  3. Num país em que políticos, governantes e autoridades (com raras exceções)
    roubam e enganam o próprio povo, negam-lhe os direitos mais básicos, como
    saúde e segurança, por exemplo, não é de todo estranho que outros optem por
    seguir o exemplo.
    Não é só o peixe ou a carne. É tudo!
    Todos estão alterando embalagens e também os produtos, mas vendendo pelo
    mesmo preço ou até mais caro. Só não enxerga, quem não quer!
    Os grandalhões nada sofrem, porque dispõem de condições financeiras para
    comprar o melhor.
    Quem sofre mesmo é o povo, única e maior vítima da cruel gangue de bandidos
    que domina o país e subjuga o povo.
    Do trombadinha da esquina às altas esferas dos Poderes (repito: com raras exceções),
    o povo é a vítima, diariamente atacada, desrespeitada, aviltada.
    Somos reféns!

    1. Concordo com tudo dito acima!! E seu investigassem o que acontece por exemplo, em clínicas e hospitais públicos e particulares ninguém mais teria coragem nem de passar na porta desses antros! Afirmo isso porque sou da área de saúde há mais de 20 anos!!!

Os comentários para essa notícia foram encerrados.