Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

'Pelo amor de Deus, é muito sério', disse Luis Miranda, em mensagem enviada a Bolsonaro

Conversas entre o parlamentar e um assessor do presidente confirmam as declarações dadas com exclusividade a O Antagonista
Pelo amor de Deus, é muito sério, disse Luis Miranda, em mensagem enviada a Bolsonaro
Reprodução/Instagram

Mensagens enviadas pelo deputado Luis Miranda (DEM-DF) a um secretário de Jair Bolsonaro reforçam que o presidente foi informado sobre as irregularidades no contrato entre a Precisa Medicamentos e o Ministério da Saúde para a compra da Covaxin, como revelado com exclusividade por O Antagonista.

O irmão do parlamentar, Luis Ricardo Fernandes Miranda, é servidor do Ministério da Saúde e foi o responsável por denunciar o caso.

O deputado já havia comentado com o presidente sobre as irregularidades em janeiro, mas disse a O Antagonista que só levou a ele o caso de forma concreta em março.

No dia 20 de março, Miranda escreveu ao assessor de Bolsonaro:

“Avise ao PR [presidente da República] que está rolando um esquema de corrupção pesado na aquisição das vacinas dentro do Ministério da Saúde. Tenho provas e as testemunhas. Sacanagem da porra… a pressão toda sobre o presidente e esses ‘FDPs’ roubando.”

O auxiliar do presidente respondeu apenas com uma bandeira do Brasil. Quando a mensagem foi enviada, o contrato já havia sido publicado.

Uma hora mais tarde, o deputado insistiu:

“Não esquece de avisar o presidente. Depois, não quero ninguém dizendo que eu implodi a República. Já tem PF e o caralho no caso. Ele precisa saber e se antecipar.”

Mais uma vez, o assessor respondeu com uma bandeira do Brasil.

No dia 22 de março, Miranda encaminhou documentos para o mesmo número do ajudante de ordens presidencial.

Pelo amor de Deus, isso é muito sério. Meu irmão quer saber do presidente da República como agir.”

A mensagem não foi respondida.

No dia seguinte, 23 de março, o deputado perguntou: O PR está chateado comigo? Algo que eu fiz?

O assessor respondeu: Negativo, deputado. São muitas demandas.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO