Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

"Perdemos a chance de discutir a melhor forma de privatizar a Eletrobras", diz Elena Landau

A economista afirmou que isso aconteceu porque "o governo não se importa com as perdas que está tendo" por querer capitalizar a estatal "de qualquer jeito"
“Perdemos a chance de discutir a melhor forma de privatizar a Eletrobras”, diz Elena Landau
Foto: Divulgação

A votação a toque de caixa da capitalização da Eletrobras fez com que o Brasil perdesse “a chance de discutir a melhor forma de privatizar” a estatal. A opinião foi dada pela economista Elena Landau a O Antagonista.

“Perdemos a chance de discutir a melhor forma de privatizar Isso já foi, está errado e não tem como discutir mais. O governo não se importa com as perdas que está tendo. Quer privatizar de qualquer jeito. É óbvio que vai aumentar tarifa e que o tesouro vai ganhar menos do que poderia.”

A economista, que participou do planejamento das privatizações durante o governo Fernando Henrique Cardoso, afirmou que a capitalização da Eletrobras, nos moldes combinados pelos parlamentares, foi feita com o apoio do governo Jair Bolsonaro, inclusive do Ministério de Minas e Energia e do secretário de desestatização, Diogo Mac Cord.

“Um governo liberal apoiando uma intervenção no mercado nos moldes da Dilma, e que coloca um setor elétrico determinístico por causa do Congresso. Isso é típico de um governo intervencionista, além da passividade do Ministério da Economia em deixar o dinheiro dos contribuintes ser levado.”

“Isso é lobby de um grupo que impôs 8.000 megawatts de reserva de mercado”, complementou.

Mas, segundo ela, ainda há muita água para correr sob essa ponte, pois será preciso saber se o BNDES vai atuar com independência, se o TCU vai encontrar algum empecilho e o tamanho da judicialização do tema.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO